Kobo

koboRecentemente, adquiri um leitor de ebooks “Kobo” da Livraria Cultura, pela internet.

É um aparelho interessante, com visual bonito, leve e com bom acabamento. Mas não me adaptei muito bem com a tecnologia “touch-screen”, onde volta e meia acabo mudando de página sem querer.

Acabei tendo algumas frustrações com o aparelho, cuja vida útil da bateria é bem menor que a do Kindle tradicional (que eu já possuía), além de ter acusado algumas vezes que o livro que eu estava lendo estava corrompido e me obrigando a apagar o livro do aparelho e fazer o download novamente.

Eu tinha intenção de fazer a publicação de Sandora também para o Kobo, mas acabei não o fazendo devido a um detalhe técnico relacionado à minha conta bancária. Agora que estou com o aparelho em mãos (apesar dos pequenos inconvenientes, que felizmente não voltaram a acontecer), estou considerando seriamente fazer a publicação nessa plataforma.

O app para smartphone da Kobo funciona muito bem (inclusive, no Windows Phone ele funciona melhor que o app do Kindle) e a possibilidade de atualizar o aparelho através do computador é um ótimo “plus”.

Na minha opinião, se o aparelho tivesse botões para mudar de página dos lados ele seria perfeito.

A variedade de títulos disponíveis também é bastante grande. E os preços muitas vezes são melhores que os da Amazon. Esse, inclusive, foi o motivo de eu ter decidido experimentar a plataforma, pois alguns livros da série que estou lendo eu adquiri por um valor 30% menor do que eu iria pagar para ler no Kindle.

Então, para aqueles entusiastas por leitura e que não têm espaço para guardar livros em casa, como eu, fica a dica.

Publicação para Kindle e Kobo

A revisão de Sandora está indo bem, provavelmente a versão digital já estará disponível na terceira semana de março. Cruzando os dedos aqui. 🙂

Inicialmente, as versões digitais estarão disponíveis nas lojas digitais da Amazon (para quem tem Kindle) e da Kobo. Curiosamente, é mais simples publicar para Kobo do que para Kindle. A Amazon tem um monte de frescurites a mais para resolver

.A intenção é publicar também no CreateSpace, para quem quiser comprar o livro físico, mas essa publicação vai demorar um pouco mais, além de ficar com um preço bem mais salgado.

Se eu encontrar algum tradutor que não exija meus rins como pagamento, estou pensando em publicar também uma versão em inglês. Mas vamos em frente, resolvendo um problema de cada vez. 😉